Você está aqui // SIMPERE na Mídia // Professores protestam contra mentira de João da Costa (PT)

Professores protestam contra mentira de João da Costa (PT)

Professores da rede municipal do Recife recebem reajuste salarial de 22,22%

Do NE10 ATUALIZADO ÀS 16H16

Os professores da rede municipal de ensino do Recife têm motivo a mais para comemorar o aniversário da cidade: a elevação do piso salarial da categoria, com reajuste de 22,22%. O aumento de salário e mais algumas medidas de valorização da categoria foram anunciadas pelo prefeito João da Costa em coletiva de imprensa realizada na manhã desta segunda-feira (12).

De acordo com o novo piso salarial do Magistério (para professores com ensino médio), os profissionais deveriam ganhar o valor de R$ 1.451, com uma carga horária de 40 horas semanais. Mas, no Recife, os professores não chegam a completar a carga horária exigida em apenas um contrato. Assim, a Secretaria de Educação, Esportes e Lazer calculou o salário de profissionais com jornadas inferiores ou superiores com base na Lei do Piso: R$ 1.451 (atual valor) dividido por 40 (horas semanais) e multiplicado pelo número de horas por mês.

Atualmente, uma média de 200 profissionais atua na rede como professor normal-médio (magistério) – nesse caso, esse profissional em início de carreira vai ganhar R$ 1.125,37. Já os professores que possuem graduação passarão a receber R$ 1.613,87.

Junto com o reajuste salarial em cima do Magistério, 650 novos professores tomaram posse após concurso realizado em janeiro deste ano. Para a secretária de Educação da cidade, Ivone Caetano, o momento é histórico. “A partir deste concurso, chegamos em uma marca histórica: agora só concursado trabalhando na rede”, afirmou. João da Costa também frisou a importância dos títulos. “Estamos valorizando, através dos planos de cargas e carreiras, a titulação de todos os professores”. A lotação dos professores concursados em suas vagas já começou e deve terminar até 22 de março. A proposta é eliminar a enorme quantidade de estagiários dando aulas no lugar de professores.

O aumento representa um acréscimo de quase R$ 15 milhões na folha de pagamentos anual. Para o prefeito João da Costa, o incremento não seria tão fácil em outras cidades. “Como o piso nacional tem que ser obedecido em todos os lugares, fica difícil para algumas cidades pagar seus professores”, ressaltou.

O novo investimento na área da educação marca a sua gestão, diz João da Costa. “Só vamos produzir informação se tiver na estrutura da sociedade o conhecimento acessível para todos”, afirmou. “São as melhores escolas do Estado, todos os professores querem se isncrever nos concursos”.

A forma de pagamento do reajuste salarial ainda não foi decidida pelo prefeito. O reajuste irá agora à votação para a Câmara de Vereadores. De acordo com os cálculos de Ivone Caetano, secretária de Educação, se o reajuste for aprovado em março, o montante já poderá ser repassado em abril.

Também foram anunciados e entregues simbolicamente a professoras da rede municipal a Biblioteca do Professor um kit com 35 livros didáticos nas mais diversas áreas para todos os educadores. Alunos e escolas também serão contemplados: os 103 mil alunos da rede recebem o kit Manuel Bandeira, com seis livros didáticos; já as escolas com bibliotecas receberão 532 exemplares para aumentar o acervo local.

PROTESTO - Integrantes do Simpere (Sindicato dos Professores Rede Municipal – Recife), presentes à solenidade, protestaram contra o índice do reajuste salarial. Para eles, o percentual deveria ser 29%, adicionando os 7% já divulgados pelo prefeito sexta-feira passada. 

Os manifestantes pretendem aderir à greve nacional dos professores em defesa do piso salarial e a qualidade das escolas. A mobilização deve acontecer nestas quarta (14), quinta (15) e sexta (16).

Para Ivone Caetano, nada está fora da lei. O cálculo de 7% em relação ao piso salarial corresponde, segundo ela, ao salário de um profissional com 29 horas semanais. O reajuste de 22,22% estaria de acordo com o piso salarial para aqueles que trabalham 40 horas por semana, diz a secretária. Já em relação à greve, ela advertiu. “A gente vai mapear quem está dando aula. Quem não comparecer provavelmente terá que repor depois”.

Deixe o seu comentário

Copyright © 2018 SIMPERE.org. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Ítalo Barboza em parceria com a Piquete. Gerenciado pelo Wordpress.