Você está aqui // Conjuntura, Educação, Municipal, Sindical // SIMPERE aprova mobilização para reivindicar o cumprimento da aula-atividade

SIMPERE aprova mobilização para reivindicar o cumprimento da aula-atividade

Objetivo é levar os atos para a Prefeitura do Recife e para as escolas das comunidades

Campanha Salarial, aula-atividade e eleições para o Conselho Fiscal e Delegado de Base marcaram a Assembleia realizada nesta quarta-feira (25) pelo Sindicato dos Profissionais de Ensino do Recife, o SIMPERE. O evento aconteceu no auditório GII da UNICAP e reuniu professores e professoras da cidade. A questão mais discutida e reivindicada na ocasião foram as atividades extraclasse, pois até agora nenhuma proposta concreta para sua implementação foi apresentada pelo prefeito João da Costa.

A direção do SIMPERE iniciou o evento fazendo a leitura da proposta de Regimento para Eleição dos Delegados de Base, que logo em seguida foi aprovado pelos presentes. De acordo com a coordenadora geral, Simone Fontana, a criação do cargo visa criar um novo elo entre o sindicato e a categoria. “Um dos papéis destes representantes será denunciar os problemas nas unidades educacionais, desta forma eles estarão contribuindo para a organização e fortalecimento de nossa luta”, complementou. O candidato deve estar disposto a participar dos eventos, levar informação para as escolas, ajudar com sugestões, críticas e propostas.

Após a aprovação do regimento, os professores elegeram os três representantes da base para compor o Conselho Fiscal que irá acompanhar as finanças do sindicato. Segundo a direção, é preciso ter uma transparência nesse processo, pois a categoria tem o direito de saber quais são os gastos realizados. Os escolhidos foram: Gorete Oliveira (RPA6), Rose Barbosa (RPA6), Juscelino do Egito (RPA2) e como suplente, Uziel Ferreira.

Durante os informes foram abordados os pontos que continuam inquietando os professores, como o Saúde Recife, o descompromisso com a fiscalização da merenda escolar, o descaso da Prefeitura com a educação infantil, ticket-refeição e Campanha Salarial. Mas a principal insatisfação vem sendo a aula-atividade. A categoria acusa João da Costa de não cumprir o 1/3 que deveriam ser destinados às atividades complementares. O professor também precisa de tempo para planejar aulas, pesquisar, corrigir provas e se qualificar.

Diante da situação, foi aprovada na Assembleia uma mobilização que irá promover um dia de aula-atividade na Prefeitura do Recife, contando com um mandado de segurança. As escolas também receberão os atos, além de serem realizadas campanhas nas comunidades para conscientizá-las e informá-las sobre o assunto. “Não podemos ficar esperando as autoridades tomarem providências, temos que construir nosso calendário e arrancar delas o que nos cabe como lei. A direção tem o papel de convocar, de ir até à escola, mas precisamos ter o apoio de todos vocês”, disse Claudia Ribeiro, diretora de Comunicação.

O SIMPERE também decidiu entrar na justiça pela adesão da categoria ao Saúde Recife. Atualmente, mais de mil professores não tem direito ao plano de saúde. Em breve estaremos divulgando um novo calendário com as datas e locais das mobilizações.

 

Deixe o seu comentário

Copyright © 2018 SIMPERE.org. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Ítalo Barboza em parceria com a Piquete. Gerenciado pelo Wordpress.