Você está aqui // Conjuntura, Educação, Municipal // NOTA DO SIMPERE SOBRE A ILEGALIDADE DA GREVE

NOTA DO SIMPERE SOBRE A ILEGALIDADE DA GREVE

Prefeitura utiliza seu jurídico para tentar enfraquecer a luta dos professores.

 

A ilegalidade da greve foi decretada sob o argumento de que não foram esgotadas as negociações. Mas vejamos a realidade dos fatos:

 

Em relação a aula atividade: Estamos negociando com a prefeitura desde inicio de 2013 quando foi composta uma comissão paritária para estudar as formas de implementação da aula atividade com o compromisso de, encerrado os trabalhos, a aula atividade seria implementada. Os trabalhos da comissão encerraram-se em maio de 2013, e apresentado para a secretaria de educação, que elogiou o trabalho final da comissão. Só em agosto de 2013 a aula atividade foi garantida para os professores II ,de ensino fundamental anos finais (6º ao 9ºano), mais ou menos 700 professores, A maioria dos professores, que ensinam educação infantil 1º ao 5ºano, os professores I ( mais ou menos 3.700) não foram contemplados. A prefeitura deu um abono “provisório” de agosto à dezembro de 2013 e o compromisso da aula atividade iniciar em fevereiro de 2014.

Mais uma vez esse prazo foi descumprido e foi dado um novo abono “provisório” para os meses de fevereiro à maio e a garantia de iniciar a aula atividade em junho deste ano.Esse acordo está publicado no Diário Oficial de 27 de março de 2014.

Mas a prefeitura mais uma vez descumpre o acordo e  propõe aos professores “optar” pela aula atividade, dividindo a categoria ao mesmo tempo que não dá a estrutura necessária para o professor exercer sua aula atividade.

Em relação ao PCCR; foi feita uma comissão que trabalhou durante um ano na revisão do PCCR. Em setembro do ano passado foi entregue essa revisão à secretaria de educação e aguardamos uma posição da prefeitura , no dia 10 de junho, o Sr. Marconi Muzzio desconsiderou todo o trabalho da comissão e solicitou uma nova comissão para reanalisar o plano, o objetivo dessa “reanálise ” e colocar no Plano a vinculação da progressão por tempo de serviço a uma avaliação de desempenho

Quem descumpriu todos os acordos foi a prefeitura.Até agora não fomos notificados oficialmente,Estamos em contato com jurídico do sindicato.

 

A GREVE ESTÁ MANTIDA. VAMOS FORTALECER CADA VEZ MAIS  A NOSSA LUTA!

 

Marcadores: , , , ,

7 respostas to " NOTA DO SIMPERE SOBRE A ILEGALIDADE DA GREVE "

  1. Sou professora em greve.Apoio a decisão da categoria.Porém diante da decretação da ilegalidade queria sqber juridica e concretamente como fica o movimento.Voltamos amanhã ou aguardamos…

  2. Rosangela disse:

    A greve continua!
    Vamos lutar!

  3. Jair Santana disse:

    E evidente que foi um julgamento para nao prejudicar a campanha de Eduardo Campos.Nao podemos nos submeter a isso. Precisamos fortalecer o grupo,usar o juridico para entrar algum recurso,agravo de instrumentos,liminar ou qualquer outro dispositivo legal(nao tenho formaçao juridica) e desmascarar o desembargador na luta politica.

  4. Ajax… a greve foi deflagrada antes de 12h do dia 15 e, no mesmo dia, o TJPE já a considerou ilegal. Que leitura, não? E onde ficam as análises dos fatos reais? Quer dizer também que professor não pode fazer greve? E Educação é mesmo essencial neste país?

  5. Temos que fortalecer a luta,e esta correndo pelos corredores que o professor readaptado passará para 30 anos,isso é uma vergonha.!

  6. A greve continua? Quais as orientações?

  7. Marlene Reis disse:

    É isso SIMPERE, estamos juntos!

Deixe o seu comentário

Copyright © 2018 SIMPERE.org. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Ítalo Barboza em parceria com a Piquete. Gerenciado pelo Wordpress.