Você está aqui // Conjuntura // Professores respondem à colunista da Folha de Pernambuco

Professores respondem à colunista da Folha de Pernambuco

Os professores do Recife se depararam na manhã desta terça-feira com uma coluna da Folha de Pernambuco que atacava a luta da categoria e o seu sindicato, o SIMPERE. Indignados, vários professores se manifestaram via nota  a este jornal. Confira!

“Boa tarde,
Sou professora da rede de Recife e fiz parte da última greve. Onde teve um grande número de adesões.
Vi uma matéria no jornal da folha de hoje dia 27/08/14 que deturpa a verdade. A greve não foi deflagrada pelo sindicato mas sim pela categoria. O sindicato apenas nos representa mas nós professores é que em assembleia resolvemos qualquer questão. Nós professores de Recife somos o sindicato.
A fala de uma das colegas não me representa, assim como não representa uma grande parte da categoria que lutou e ainda luta por uma educação de qualidade. LUTAMOS pela implantação da aula atividade que é um direito constitucional pela lei do piso e a orefeitura diz ter garantido porém existem várias professoras que ainda não vivenciaram por não haver ninguém pra ficar com sua turma. Lutamos também por nosso plano de cargos e carreira que o prefeito quer estabelecer a meritocracia invalidando muitos dos direitos já conquistados.
Peço que isso seja esclarecido pois a forma como a matéria está publicada denigre a imagem do sindicato que repito somos todos nós. E enfraquece nossa luta e nossa imagem perante a sociedade.
Também peço que não divulgue meu nome pois estamos em uma gestão que puni qualquer um que queira mostrar a verdade da educação pública de Recife na atual gestão.
Quero lembrar que sou professora da escola em que o teto caiu no Cabana. Luto e continuarei lutando, fomos descontadas e agora a pressão é para o cumprimento dos 200 dias letivos que nosso aluno tem direito. Nisso que vocês devem ficar em cima.
Agradeço e aguardo contato .

JM”.

“Meu nome é Rosana e sou professora da cidade do Recife. Fiquei muito pasma quando abri o jornal hoje e li sua coluna.
Fico me perguntando como um jornal de grande vinculação não procura se certificar sobre o assunto sobre o qual vai escrever. Sugiro que da próxima vez se certifique sobre vai escrever.
O real motivo pelo qual lhe escrevo é para esclarecer o equívoco, pois eh assim que eu vou me referir, de sua matéria.
Nossa greve foi legítima e uma maneira legal que a categoria se utilizou para pressionar a gestão municipal. No dia quinze do mês de julho o conjunto da categoria que estava presente do Teatro Boa Vista votou pela deflagração do movimento paredista a partir daquele dia quando em passeata fomos até a frente da Câmara Municipal.
Fico preocupada quando uma pessoa sem informação divulga uma matéria tendenciosa em uma coluna com informações distorcidas da realidade.
Em momento nenhum o SIMPERE decidiu ou tendenciou a categoria a entrar em greve, pelo contrário, havia este real sentimento, pela maioria dos professores, de parar pra fazer com que esta gestão se posicionasse em relação a alguns pontos que estavam em nossa pauta.
Dar a este movimento um juízo de valor eh rotula-lo inadequadamente. Só o tempo irá mostrar o quanto nossa luta foi e continua sendo justa. Nossa luta eh diária pois eh No chão da escola que vemos os descasos que está gestão vem dando aos funcionários e a educação.
O que esperar de uma gestão que culpabilidade o professor por todo o fracasso da educação? O que esperar de uma gestão que quer comprar direitos adquiridos, como nossa aula atividade, mandando pra câmara em pleno recesso uma lei que legaliza um bônus que compra o tempo de planejamento do Professor e o direito que o aluno tem de ter aula de artes, música e educação física? O que esperar de uma gestão que maqueia em sua propaganda publicitária um modelo de educação onde as escolas estão com o teto caindo ou as salas de aula pegando fogo? Uma gestão que implementa Escolas em Tempo Integral sem uma infraestrutura mínima para o aluno, onde os mesmos almoçam sentados no chão e no intervalo do almoço ficam sem fazer nenhuma atividade para preencher seu tempo ocioso, o que aumenta em muito a agressividade.
Eh isso que você enquanto repórter imparcial deveria ter publicado ou ter procurado saber.
Fico triste em saber que a luta do professor municipal do Recife por uma escola pública de qualidade eh tão desmerecida e desmoralizada.
Espero que sua coluna traga na próxima tiragem do jornal uma retratação sobre o equívoco”.

Envie o seu depoimento para o email: simpererecife@gmail.com
Ou para o WhatsApp: 81 97532285

#GreveFoiForte!
#AlutaSegue!

Marcadores: ,

Deixe o seu comentário

Copyright © 2018 SIMPERE.org. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Ítalo Barboza em parceria com a Piquete. Gerenciado pelo Wordpress.