Você está aqui // Conjuntura, Educação, Movimentos, Municipal, Nacional, Sindical // Mais de 1500 professoras e professores do Recife participam da abertura de luta do ano letivo

Mais de 1500 professoras e professores do Recife participam da abertura de luta do ano letivo

A primeira assembleia do ano dos professores do Recife mostrou a disposição de luta da categoria. Diante da intransigência do prefeito Geraldo Julio, em não cumprir a lei do piso em relação ao reajuste salarial de 2016 de 11,36 % já autorizado pelo MEC, a resposta dos docentes do Recife foi a reivindicação pelo cumprimento da lei, melhores condições de trabalho, contra a meritocracia e as instruções normativas que ferem a autonomia do professor e pelo reajuste salarial para todo funcionário público municipal.

A atividade realizada no pátio da PCR, na manhã da terça-feira (16), contou com a presença de mais de 1500 professoras e professores. Na pauta, além do reajuste,  a categoria também discutiu as recentes instruções normativas 3 e 4, nas quais a prefeitura junto com a secretaria de Educação tentam acabar com a autonomia dos professores em sala de aula e transformam os coordenadores pedagógicos em verdadeiros Capitães do Mato, atribuindo tarefas que não fazem parte de suas funções. Com relação a esse ponto, o sindicato se comprometeu a fazer uma análise jurídica para ver se é possível derrubar essas normativas.

Por fim, a assembleia deliberou um calendário de lutas que conta com a unificação dos Servidores Municipais.  No dia 18, na próxima quinta-feira, o sindicato irá participar de forma ativa da audiência pública de prestação de contas da prefeitura, a ser realizada na Câmara de Vereadores do Recife. Já no dia 22 de fevereiro, a professorada, junto com os demais servidores, irão realizar uma assembleia unificada para encaminhar propostas de lutas em conjunto para lutar contra a proposta da PCR de reajuste zero para os demais trabalhadores. Foi aprovada também a participação do sindicato na Greve Geral da Educação, convocado pela CNTE, nos dias 15, 16 e 17 de março.

Fechado o calendário, a direção colegiada do Simpere pretende mobilizar a categoria para dar uma resposta à altura contra a intransigência do prefeito Geraldo Julio. Contamos com a participação de todas e todos na luta contra a perda de direitos dos trabalhadores em educação!

 

Marcadores: , , , , , , ,

Deixe o seu comentário

Copyright © 2018 SIMPERE.org. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Ítalo Barboza em parceria com a Piquete. Gerenciado pelo Wordpress.