Você está aqui // Destaque // Resistência negra nas lutas e poesias: assim foi o 2º Sarau do SIMPERE

Resistência negra nas lutas e poesias: assim foi o 2º Sarau do SIMPERE

Resistência negra nas lutas e poesias: assim foi o 2º Sarau do SIMPERE

Aconteceu na sexta-feira, dia 02, o 2º Sarau do SIMPERE em homenagem ao dia da mulher negra latino-americana e caribenha no bar Teatro do Mamulengo. Com muita música, poesia e resistência, a energia do sarau contagiou os/as presentes com a força de luta e fortaleza das mulheres negras.
O melhor da música negra latino americana e caribenha ficou por conta da DJ PRETAONE. As professoras e demais convidadas/os puderam recitar livremente suas poesias e as que professoras/es que marcaram presença com poesias autorais foram a Aninha Barbosa, Joaninha Dias, Marina Presbitero, Jailson, Joy Thamires, Rosália Nascimento, Marina Presbítero, Odailta Alves, Jailson de Oliveira, Anna Elizabeth e vários outros. Com bastante descontração e consciência negra as/os presentes confraternizavam e expressavam suas lutas cotidianas. Foi distribuído aos presentes o Zine que foi produzido com poesias enviadas pela categoria especialmente para o sarau.

Para garantir que as mães pudessem participar tranquilamente do espaço, houve uma recreação para as crianças, que brincaram de contação de histórias, oficina de percussão e preparam uma bela apresentação para o sarau em seu encerramento. O SIMPERE compreende a necessidade dos movimentos sociais se apropriarem da pauta sobre creche e não somente reivindicá-la em suas lutas, mas também garantir sempre que possível os espaços para crianças, possibilitando o desenvolvimento político das mulheres mães.
A oficina de turbantes foi um verdadeiro sucesso e a apreciação e valorização da beleza negra foi marca forte no sarau. Também houve um sorteio de livros de Miró e Aninha Barbosa ao final, além de quadros pintados pela professora e artista Dora. O SIMPERE considera que espaços como estes devem se reproduzir, pois a luta contra o racismo, machismo e homofobia deve ser cotidiana; seja nas barricadas da luta direta, seja nos sarais e eventos lúdicos. O SIMPERE seguirá versando e lutando contra às opressões!

Deixe o seu comentário

Copyright © 2018 SIMPERE.org. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Ítalo Barboza em parceria com a Piquete. Gerenciado pelo Wordpress.