Você está aqui // Conjuntura, Destaque, Educação, Municipal // Professores pressionam e Vereadores retiram da pauta do dia o congelamento do salário dos docentes de Recife

Professores pressionam e Vereadores retiram da pauta do dia o congelamento do salário dos docentes de Recife

Na tarde da última segunda-feira (26), de forma sorrateira, o prefeito Geraldo do Julio (PSB) tentou passar o Projeto de Lei nº04/17 (PL04) na Câmara de Vereadores do Recife. Logo após os festejos Juninos e na mesma hora da Mesa de Negociação Especifica, a líder do Governo, Aline Mariano, colocou na ordem do dia a votação da PL04 pouco antes de iniciar a sessão. Como se não bastasse, o PL que passou pela Comissão de Justiça e de Educação só tinha uma assinatura em cada comissão, mostrando que nem as comissões tiveram tempo para analisar o Projeto.

 

Mesmo com essa surpresa a professorada não dormiu no ponto. O Simpere ficou sabendo que o PL havia entrado em pauta às 13h para ser votado às 15h. Mesmo nesse curto espaço de tempo o sindicato mobilizou a categoria via redes sociais e o resultado não poderia ser outro. Mais de 300 docentes ocuparam o pátio e a galeria do plenário da Câmara de Vereadores do Recife.

Gritando palavras de ordem e agitando cartazes contra o PL04/17, a professorada mostrou aos vereadores sua indignação com esse projeto que prever o congelamento de seus salários. Alguns parlamentares subiram à tribuna para se posicionar contra o PL e prometendo votar contra. Foi o caso de Marilia Arraes (PT), Ivan Moraes (PSOL), Jairo Brito (PT), Ana Lúcia (PRB) e Rinaldo Júnior (PRB). Diante da pressão a líder do Governo foi obrigada a retirar da pauta do dia a votação do Projeto de Lei.

Para Claudia Ribeiro, diretora do Sindicato dos Professores, a retirada do projeto foi fruto da mobilização e que a luta não acabou. “Não temos dúvidas que hoje tivemos uma vitória, uma vitória que só foi possível porque nossa categoria está mobilizada, contudo é preciso perceber que foi apenas a retirada da pauta do dia, o que precisamos mesmo é que os vereadores rejeitem essa proposta absurda de Geraldo”, explica Claudia.

Logo após a retirada do projeto, as professoras e professores fizeram uma reunião no pátio onde decidiram que irão manter a vigília. Caso o governo tente novamente colocar o projeto em votação eles estarão prontos para uma nova manifestação. Durante a reunião também foi reforçado a participação da categoria na greve geral do dia 30 de junho e do ato que acontecerá no mesmo dia às 15h na Praça do Derby.

 

 

 

Fotos: Sérgio Gaspar

Deixe o seu comentário

Copyright © 2017 SIMPERE.org. Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Ítalo Barboza em parceria com a Piquete. Gerenciado pelo Wordpress.